Vacinas Bacterianas

VACINAS BACTERIANAS

O sistema imunológico humano é composto por uma complexa rede de órgãos, tecidos, substâncias e células que têm a responsabilidade de proteger o nosso corpo de possíveis infecções e doenças. Também conhecido por sistema imunitário ou sistema imune, compreende todos os mecanismos pelos quais um organismo multicelular se defende de invasores externos quer sejam bactérias, vírus, protozoários, parasitas, fungos, quer sejam esses elementos químicos, como os venenos e similares.

O sistema imunitário é dividido em dois mecanismos: inespecífico e específico.

O mecanismo de defesa inespecífico ou inato compreende a pele, a acidez gástrica, as células fagocitárias, a secreção das vias respiratórias e lágrimas.

O mecanismo adaptativo, também chamado de adquirido ou específico, compreende a ação dos linfócitos e anticorpos como as imunoglobulinas (IgA, IgG, IgM,IgD). Após estimulo o organismo desenvolve uma memória imunológica capaz de reconhecer e combater substâncias estranhas (bactérias e germes por exemplo) produzindo uma resposta imune com a produção de anticorpos específicos para cada substância. Em condições normais existe um equilíbrio entre os agentes causadores de doenças e o organismo. Quando esse equilíbrio é rompido ocorre uma ação patogênica e, em alguns casos, infecções de repetição.

A vacina é um método capaz de estimular a imunidade adquirida contra doenças específicas. Consiste em uma solução contendo antígenos que ao ser introduzida no indivíduo estimula a produção de anticorpos.

Sinais de alarme:

Desde maus hábitos como má alimentação, uso de drogas ilícitas, consumo de álcool, excesso de exercícios físicos, estresse prolongado, falta de repouso adequado. Exposição à irradiações, medicamentos que suprimem a imunidade, quimioterapia, doenças que acarretam grandes perdas de proteínas, doenças crônicas, deficiência de vitaminas, entre muitos outros fatores.

Doenças frequentemente repetidas: herpes, amigdalites, estomatites, estomatites, otites, resfriados, gripes, abcessos, piodermites, infecções intestinais, diarreias crônicas, infecções urinárias

INDICAÇÕES

Terapia adjuvante em todos os processos infecciosos de repetição principalmente do trato respiratório, urinário e dermatológico.

Bronquites aguda e crônica, amigdalites, faringites, laringites, rinites, sinusites e otites de repetição. Infecções urinárias, piodermítes e abscessos. Infecções urinárias de repetição (E. coli).

CONTRAINDICAÇÕES

Pacientes com hipersensibilidade aos componentes da fórmula. Se paciente apresentar uma imunodeficiência ou doença autoimune grave ou em tratamento com imunossupressores. Não deve ser usado no primeiro trimestre de gravidez.

REAÇÕES ADVERSAS

Os extratos bacterianos geralmente são bem tolerados. Relatos provenientes de estudos clínicos indicam uma incidência de efeitos adversos de 3% a 4% aos quais são, na maior parte considerados de pouca importância, como distúrbios gastrintestinais ocasionais, inclusive náusea e diarreia. Reações cutâneas incluindo eritema, exantema e prurido, infecções da faringe e cefaleia. Raramente foi observado distúrbio respiratório, febre, fadiga e reações alérgicas.

SUPERDOSAGEM

O estudo de toxicidade efetuado em animais tornou altamente improvável o surgimento de efeitos tóxicos após superdoses do produto.

CONSERVAÇÃO DEPOIS DE ABERTO O PRODUTO

O produto deve ser conservado em geladeira entre 4°C e 8°C.

Característica farmacológica

É um composto imunoestimulante específico cujo ativo consiste em um extrato de corpo inteiro de bactérias mortas em suspensão e manipulado de acordo com o especialista.

Estimula a imunidade fortalecendo a resistência às infecções do sistema respiratório, dermatológico e urinário, reduzindo as recidivas.

Aumenta o nível de linfócitos T circulantes, da IgA secretora e da resposta não específica a antígenos através do estímulo sobre os macrófagos e os mediadores imunológicos.

Aumenta a quantidade da IgA secretora (saliva) e dos níveis séricos de imunoglobulina (IgM e IgG).

Vacina Sublingual

VACINA BACTERIANA CONCENTRADA INJETÁVEL

Em condições normais existe um equilíbrio entre os agentes microbianos e o organismo. Isto se deve a uma ativação do mecanismo imunológico de defesa por parte do hospedeiro. Quando se rompe este equilíbrio, estes germes conseguem se desenvolver e provocando sua ação patogênica, e algumas vezes, infecções de repetição.

As vacinas bacterianas são indicadas para estimular o sistema imunológico de defesa do organismo. A IPI manipula o tratamento de acordo com a prescrição médica. A composição pode ser requisitada sob a forma isolada ou associada (tipo I, II e III).

BACTÉRIAS ISOLADAS

Streptococcus pneumoniae, Klebsiella pneumoniae, Brahmanella catarrhalis, Staphylococcus aureus, Haemophylus influenzae, Streptococcus α hemolítico, Streptococcus β hemolítico, Streptococcus faecalis, Staphylococcus epidermidis, Bordetella pertusis, Proteus sp., Pseudomonas sp.e Escherichia coli, Corynebacterium sp.

EXTRATOS BACTERIANOS CONJUGADOS

Extrato Bacteriano Tipo 1: Indicadas para Infecção de Vias Aéreas Superiores

Composto por: Streptococcus pneumoniae, Klebsiella pneumoniae, Moraxella catarrhalis, Staphylococcus aureus.

Extrato Bacteriano Tipo 2: Indicadas para Infecção de Vias Aéreas Inferiores

Composto por: Streptococcus pneumoniae, Klebsiella pneumoniae, Moraxella catarrhalis, Staphylococcus aureus, Haemophylus influenzae, Streptococcus gordonii (mitis), Streptococcus pyogenes, Streptococcus faecalis, Staphylococcus epidermidis.

Extrato Bacteriano Tipo 3: Indicadas para Infecções Repetitivas Cutâneas

Composto por: Streptococcus pneumoniae, Klebsiella pneumoniae, Brahmanella catarrhalis, Staphylococcus aureus, Haemophylus influenzae, Streptococcus α hemolítico, Streptococcus β hemolítico, Streptococcus faecalis, Staphylococcus epidermidis, Bordetella pertusis, Proteus sp., Pseudomonas sp.e Escherichia coli.

Obs.: A suspensão de bactérias pode entrar na composição de um tratamento para alergia em uma determinada porcentagem ou como complemento de volume do diluente, porém, só é possível ser manipulada com a imunoterapia sublingual ou aquosa.

POSOLOGIA:

Indução: Semanalmente, em doses crescentes iniciando com 0,1 mL e aumentando progressivamente de 0,1 mL em 0,1 mL até 0,8 mL .

Manutenção: Utilizar a maior dose tolerada sem reação e manter a concentração/diluição e dose semanalmente até terminar o conteúdo do frasco. Ao repetir a concentração/diluição e dose, aumentar o intervalo de aplicação para doses quinzenais até o fim do frasco. Repetir as doses na concentração/diluição com intervalo mensal por, pelo menos 2 anos, ou segundo orientação da OMS, entre 3 e 5 anos de manutenção.

APRESENTAÇÃO:

  • Frascos com 5 mL até a diluição 1:10.
  • Frascos com 4,7 mL nas diluições 1:4; 1:2 e 1:1.
FASE DE INDUÇÃO
Intervalo de aplicação: ___ em ___ dias
Azul Verde Amarelo Vermelho
1:1.000 1:100 1:10 1:2
0,1 mL 0,1 mL 0,1 mL 0,1 mL
0,2 mL 0,2 mL 0,2 mL 0,2 mL
0,3 mL 0,3 mL 0,3 mL 0,3 mL
0,4 mL 0,4 mL 0,4 mL 0,4 mL
0,5 mL 0,5 mL 0,5 mL 0,5 mL
0,6 mL 0,6 mL 0,6 mL 0,6 mL
0,7 mL 0,7 mL 0,7 mL 0,7 mL
0,8 mL 0,8 mL 0,8 mL 0,8 mL
FASE DE MANUTENÇÃO
Dose máxima tolerada: ___ mL Dil: 1:__
15/15 dias 30/30 dias
1:___ 1:___
___mL ___mL
___mL ___mL
___mL ___mL
___mL ___mL
___mL ___mL
___mL ___mL
___mL ___mL
___mL ___mL
Vacina Injetavel

VACINA BACTERIANA CONCENTRADA SUBLINGUAL – ALTA PROTEÇÃO

Em condições normais existe um equilíbrio entre os agentes microbianos e o organismo. Isto se deve a uma ativação do mecanismo imunológico de defesa por parte do hospedeiro. Quando se rompe este equilíbrio, estes germes conseguem se desenvolver e provocando sua ação patogênica, e algumas vezes, infecções de repetição.

As vacinas bacterianas são indicadas para estimular o sistema imunológico de defesa do organismo. A IPI manipula o tratamento de acordo com a prescrição médica. A composição pode ser requisitada sob a forma isolada ou associada (tipo I, II e III).

Extrato Bacteriano Tipo 1: Indicadas para Infecção de Vias Aéreas Superiores

Composto por: Streptococcus pneumoniae, Klebsiella pneumoniae, Moraxella catarrhalis, Staphylococcus aureus.

Extrato Bacteriano Tipo 2: Indicadas para Infecção de Vias Aéreas Inferiores

Composto por: Streptococcus pneumoniae, Klebsiella pneumoniae, Moraxella catarrhalis, Staphylococcus aureus, Haemophylus influenzae, Streptococcus gordonii (mitis), Streptococcus pyogenes, Streptococcus faecalis, Staphylococcus epidermidis.

Extrato Bacteriano Isolado: Indicado para infecções de repetição de Vias Aéreas Superiores; Vias Aéreas Inferiores ou para Infecções Cutâneas de Repetição; Infecções de Repetição Urinária. Utilizado o extrato de acordo com o local de prevalência de cada bactéria.

APRESENTAÇÃO
2 frascos com 9 mL cada
3 frascos com 6 mL cada

POSOLOGIA

  • Adultos – 4 gotas diariamente até terminar o ciclo de 18 mL. Repetir outro ciclo de 18 mL. Quando terminar, descansar 3 meses e repetir mais um ciclo de 18 mL.
  • Crianças – 2 gotas diariamente até terminar o ciclo de 18 mL. Repetir outro ciclo de 18 mL. Quando terminar, descansar 3 meses e repetir mais um ciclo de 18 mL.
ANTÍGENOS DISPONÍVEIS PARA IMUNOTERAPIA TRAT. INJETÁVEL TRAT. SUBLINGUAL
Código BACTÉRIAS Marca Volume Validade Volume Validade
905/6 Streptococcus pneumoniae IPI ASAC 5 mL 12 meses 6 ou 8 mL 18 meses
910/7 Klebsiella pneumoniae IPI ASAC 5 mL 11 meses 6 ou 8 mL 18 meses
915/4 Brahmanella catarrhalis IPI ASAC 5 mL 12 meses 6 ou 8 mL 18 meses
920/5 Staphylococcus aureus IPI ASAC 5 mL 12 meses 6 ou 8 mL 18 meses
925/2 Haemophylus influenzae IPI ASAC 5 mL 12 meses 6 ou 8 mL 18 meses
930/3 Streptococcus α hemolítico IPI ASAC 5 mL 12 meses 6 ou 8 mL 18 meses
935/1 Streptococcus β hemolítico IPI ASAC 5 mL 12 meses 6 ou 8 mL 18 meses
940/1 Streptococcus faecalis IPI ASAC 5 mL 12 meses 6 ou 8 mL 18 meses
945/9 Staphylococcus epidermidis IPI ASAC 5 mL 12 meses 6 ou 8 mL 18 meses
950/0 Bordetella pertusis IPI ASAC 5 mL 12 meses 6 ou 8 mL 18 meses
955/7 Proteus sp. IPI ASAC 5 mL 12 meses 6 ou 8 mL 18 meses
960/8 Pseudomonas sp IPI ASAC 5 mL 12 meses 6 ou 8 mL 18 meses
965/5 Escherichia coli IPI ASAC 5 mL 12 meses 6 ou 8 mL 18 meses